pseudojornalismo

A Nova Revolução das Mulheres

Nos últimos anos, os estadunidenses vêm sofrendo com a tal “crise”. Ela foi a responsável pelo fechamento de negócios (no mal sentido), pela demissão de milhares de funcionários e pela baixa na venda de produtos variados, como roupas, sapatos, bolsas e… sutiãs! Eis que aparece a figura de Oprah Winfrey, a gigante (no bom sentido) do entretenimento americano, o supra-sumo dos talk shows populares.  Oprah resolve ajudar “as amigas”, abrindo uma espécie de feira do sutiã em seu programa, onde donas de casa podem receber consultoria free, além de sutiãs que valorizem seus peitos, escondendo evitando a inevitável lei gravitacional. Oprah consegue recuperar a auto-estima dessas mulheres, muitas delas com sobrepeso e com coleções de sutiãs que de nada ajudavam, pois antes de aparecerem os especialistas na TV, elas achavam que tinham que usar modelos menores, para “apertar” melhor os peitos. Oprah as ensinou que o sutiã deve ser do tamanho das suas “filhas”, fazendo com que elas respirem melhor.

Com uma audiência de pouco mais de 7 milhões de Amélias expectadores, predominantemente mulheres brancas de classe média, acima dos 55 anos de idade, Oprah conseguiu apenas nesse programa, reacender o mercado de sutiãs do país.  Diferente da revolução feminina em que mulheres queimavam seus sutiãs, em 2010 elas agora correm para as lojas, à procura de modelos mais modernos, confortáveis e bonitos. Em poucos dias, nunca se vendeu tanto sutiã nos Estados Unidos. Donos das lojas estouraram champagnes, senhoras de meia idade distribuíram sorrisos para seus maridos – todas usando seus sutiãs novinhos em folha, recém saídos da loja mais próxima. Não adianta o Obama querer pedir pros cidadãos comprarem produtos para tentar aquecer a economia. O negócio agora é deixar a rainha Oprah tomar conta dessa tarefa. Ela mesma já está explorando melhor esse potencial (provavelmente fechando centenas de parcerias com os fabricantes dos produtos), tanto que a próxima feira é de sapatos e bolsas. Não é a toa que essa mulher vale aproximadamente 800 milhões de dólares, sendo a mulher afro americana (termo desnecessário, mas muito usado) mais rica e mais influente da história do século 20.  Thank you Oprah, a economia agradece.

Anúncios

2 comentários sobre “A Nova Revolução das Mulheres

  1. Adorei o post, muito inteligente. É a melhor consideração sobre o poder da influência de uma opinião considerada célebre em uma sociedade. A Oprah reflete uma série de valores e impressões de vários grupos sociais norte-americanos, por isso é tão influente dentro do que faz. Com as mulheres, então, isso é ainda mais evidente, porque ela sempre mexe com o conceito do empowering women junto com considerações relativas às emoções femininas; faz mais sucesso ainda por isso. Bj.

  2. Enquanto a Oprah continuar ajudando certos setores da economia, além de divulgar campanhas inteligentes (como aquela pro pessoal parar de usar o celular no carro) ou comportamentos sustentáveis (outro dia vi ela incentivando o povo a diminuir o consumo de carne), sou completamente a favor. Mesmo sabendo que por trás dessas atitudes, é bem provável que ela esteja ganhando milhões em contratos publicitários e merchandisings…

    bjo e volte sempre =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s