contos

Da Dor ao Amor

Olho no relógio de pulso. Oito e Dez. Estou atrasada. Está escuro e não sei que rua estou. Estou com frio. Vejo o moço do outro lado da rua. Ele está mal vestido e me olha estranho. Vou até ele e peço ajuda. Ele me diz que está indo pro mesmo lugar que eu. Fico um pouco nervosa, mas prefiro confiar nele. Minutos depois ele pede meu dinheiro, minha bolsa, meu celular ou qualquer coisa que seja de valor (minha vida talvez?). Começo a gritar. Ele fica puto e tira uma faca do bolso. Quando eu ameaço correr ele me segura e enfia a faca no meu estômago. Sinto um calor súbito e desmaio. Acordo numa cama de hospital. Está claro e as paredes são verdes. Olho pro lado e vejo o mesmo moço de camisa verde. Ele me olha estranho, mas agora seus olhos brilham. Pergunto o que ele está fazendo ali. Ele pede desculpas e diz que vai devolver o dinheiro. Ele pergunta como me chamo. Respondo: Fernanda. Nove meses depois minha barriga está quente novamente. Estou esperando um filho. O pai é aquele filho-da-puta. Que nada. Hoje eu gosto dele.

Anúncios

2 comentários sobre “Da Dor ao Amor

  1. Parece letra de música, rsrsrs… O refrao poderia bem ser, “I love you, fucker, Oh how I love you now motherfucker…” Resta saber em que universo musical poderíamos encontrar essa pérola…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s