pseudojornalismo

A Ressaca Pós-Copa

Hoje é um dia menor, daqueles que você reza pra que passe rápido. Ontem a história era outra. Era dia de jogo do Brasil, a ansiedade e a euforia tomavam conta do ar. As vuvuzelas insistiam em convidar todos para o espetáculo que estava por vir. Ok, não foi bem um espetáculo, mas tudo bem, a gente entende.  A seleção tende a crescer na competição e a cada jogo que passa, a confiança do povo brasileiro parece aumentar um pouco mais. Mas o problema não está no dia do jogo do Brasil e sim no dia seguinte. Não estou preparado para encarar mais um dia comum, no trabalho, sem as vuvuzelas ecoando por todos os lados, sem as pedaladas do Robinho. Tá certo, em dia de jogo a gente exagera um pouco na cerveja e naquela substância que temos no nosso cérebro, responsável por momentos de prazer…como é o nome mesmo? Serotonina! Sem ela, o dia seguinte fica xoxo, sem sal, com aquele sentimento de vazio comumente visto em pessoas depressivas. Hoje estou assim mesmo, depressivo, sem vontade de fazer nada, sem inspiração. As horas passam em câmera lenta e o mundo fica num preto-e-branco tristonho.

Na minha cabeça ainda vejo flashbacks do dia anterior, daquele primeiro gol, dos amigos se abraçando na comemoração, dos instantes de tensão antes da partida, e da festa depois, sem hora pra acabar. Preciso elaborar um plano para os próximos jogos, não quero ficar assim novamente. A impressão que dá é que nos ensinam a comemorar, a torcer, a colocar bandeiras nos carros e a sair gritando pela janela do apartamento, mas esqueceram de nos ensinar como devemos lidar com o dia seguinte. Assim que as cortinas descem, os créditos finais aparecem, fico perdido, perguntando: e agora deus do futebol, o que devo fazer?

Preciso me recompor, seguir nas tarefas do dia-a-dia, não se esquecer de pagar aquela conta no banco, acordar cedo pro trabalho e todas aquelas coisas idiotas que somos obrigados a fazer todos os dias em que não há um jogo do Brasil de Copa do Mundo. Ainda existem aqueles contra essa história toda, que falam que o futebol é alienante, blá, blá, blá. Sinceramente, se for pra ser alienado, que seja através de um esporte e não de uma novela ou telejornal. Afinal, que mal é esse que nos impede de trabalhar para torcer por um simples time de futebol? Alienem-me mais, por favor, preciso ser impedido de trabalhar mais freqüentemente!

Anúncios

5 comentários sobre “A Ressaca Pós-Copa

  1. Putz, aqui é tao tranquilo! Uma beleza mesmo, ainda que melancólica às vezes, hehehe… Quanto a se alienar, no fundo sempre vai uma questao de escolha. Pílula azul ou pílula vermelha? Ah, eu queria pegar mesmo uma amarela para ser fazer que nem todo mundo, rsrsrsrs.

    1. É como lutar contra uma onda gigantesca. mas mesmo quando estava aí, eu encarava essa alienaçao temporária. Claro, guardando minha opiniao mais para mim mesmo do que para os outros. Por outro lado, é sempre foda estar entre os favoritos porque tudo se torna frequentemente previsível.

  2. É, mais nessa de sermos favoritos, rola aquela tensão toda, até que a coisa se confirme. E sim, é muito difícil de lutar contra essa onda gigantesca, o negócio é pegar uma prancha e tentar aproveitar um pouco dessa loucura toda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s