Dicas Culinárias

Dicas Culinárias Para Pessoas Solitárias #03

Você chega do trabalho ou de qualquer outra atividade maluca que você possa exercer durante o dia, e a fome, aquela velha companheira, chega sem avisar, gritando em um sinal que seu estômago não vê nada que possa ser classificado como comida desde que você almoçou naquele buffet barato perto do trabalho, faculdade, ou qualquer coisa do gênero. O fim do mês está longe, porém ainda sim, isso não é motivo pra você querer gastar seu dinheiro em deliverys práticos, mas sempre caros.

Numa rápida fitada pelo interior da geladeira e pelo armarinho que fica encima do fogão, você percebe que não há nenhuma refeição semi-pronta, algo que exija pouca criatividade ou que apenas necessite de um aquecimento rápido no forno ou no microondas, caso você tenha mesmo um. É aí que você tem aquela brilhante idéia, que passa a ser mais brilhante ainda, já que você está com muita fome, e normalmente numa situação dessas, seu cérebro sofre uma atrofiação, ficando com um QI inferior a um Forest Gump.

Você pensa nas pessoas morrendo de fome na África e decide tomar uma atitude ecologicamente correta, reciclando aqueles alimentos que no dia seguinte já começariam a exibir sinais de fadiga deterioramento: aquelas duas almôndegas (de soja, caso seja vegetariano ou possua qualquer tipo de consciência ambiental) ao sugo que sobraram do almoço, algumas fatias de queijo que há dias não são tocadas, pães de sanduíche que você sabe que na próxima semana já estarão estragados, além dos saches de molho shoyu que vieram com os sushis que você pediu há alguns meses atrás e de pimenta, daquele sanduíche pedido em uma madrugada gelada qualquer. No armarinho você pega aquele atum que há semanas espera o dia de ter uma real utilidade, além de mel, caso ele exista.

Vamos lá, o primeiro ponto é acreditar que esse experimentalismo todo vai dar certo. Após trabalhar sua auto-confiança, você pega aquelas duas almôndegas e, aproveitando o recipiente, esmaga elas com a ajuda de um garfo (limpo), formando uma espécie de molho bolonhesa (vegetariano ou não). Em seguida, você abre a lata de atum, jogando todo seu conteúdo no recipiente das almôndegas, que agora já deixaram de ser almôndegas, obviamente.

Abra os saches de shoyu e pimenta e misture eles no restante. Adicione um pouco de mel e pense que ele pode ajudar a equilibrar o possível excesso de sal e pimenta, e quem sabe, dar aquele “toque especial” que os chefs adoram inventar.

Unte com manteiga uma travessa de metal (limpa) ou qualquer outro material que possa ir num forno de 200 graus e coloque as fatias de pão sobre a plataforma, cuidando para deixar poucos espaços vazios. Em seguida, despeje praticamente toda a gororoba mistura sobre os pães. Cubra isso tudo com as fatias de queijo e depois com o restante dos pães, formando uma espécie de sanduíche gigante, tamanho família faminta. Para decorar o prato, despeje o que sobrou da mistura, em pontos específicos, próximos aos centros dos pães. Caso tenha queijo ralado, essa é a hora de usá-lo também.

Quinze minutos em um forno na potência média, ou seja lá o que isso queira dizer, e pronto, você acabou de inventar uma nova receita (na verdade você acabou de copiar uma, já que quem inventou isso foi eu). Garanto que pela fome que você vai estar, esse prato será extremamente valorizado. Enjoy.

Anúncios

2 comentários sobre “Dicas Culinárias Para Pessoas Solitárias #03

  1. Agora a pergunta que não quer calar: tem testemunha de vc comendo isso ? 😀
    Alias, se isso rolou mesmo, ficou bom ? E como foi o ‘Day After’ ? XD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s