poesias

O Homem Que Não Estava Mais Lá

Era uma sala
Grande e azul
Era uma casa
Pequena e sem telhas
Pintada com tinta vermelha

Tinha uma esposa
Alta e bonita
Dois filhos,
João e Alicia
Que brincavam sem malícia

Tinha um marido
Velho e sujo
Também tinham uma empregada
Uma babá chamada Dalva
Ela limpava, cuidava e cozinhava

João um dia cresceu
Virou homem
E a inocência ele perdeu
Começou a beber demais
E não ouvia mais seus pais

Mas um dia João não estava mais lá
Foi embora pra bem longe
Pra algum país puritano
Onde pudesse virar monge

Ninguém entendeu
Ficaram perplexos e sem fala
Tudo não fazia nexo
Ele não tinha nem levado mala

Anos depois
Ele escreveu
Mandou uma carta e disse:
Aqui encontrei minha paz
E não volto mais
Se quiserem mando dinheiro
Dou um jeito aqui no mosteiro
Todo mundo é muito legal comigo
Já fiz muitos amigos
Agora eu vou,
Quando puder vou aí fazer uma visita
Só não posso mais beber birita
Mudei, sou outro, espero que me aceitem
Por favor, pelo menos tentem
Virei monge e agora sou de Deus

Me mandem notícias sobre Alicia
Soube que ela casou e se mudou
Mas não sei pra onde foi

Sinto saudade de casa
E das paredes azuis da sala
E você mamãe, como vai?
Quero notícias suas e de papai

A todos digo adeus
E que fiquem com Deus
Beijos e um abração,
João

Anúncios

3 comentários sobre “O Homem Que Não Estava Mais Lá

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s