pseudojornalismo

Os 10 Festivais Mais Bizarros do Mundo

La tomatina

Na última quarta-feira de agosto de todos os anos, na região da Valencia, mais precisamente na província de Buñol, 9.000 moradores e de 20 a 40 mil estrangeiros aparecem na cidade para jogar tomates um no outro em uma suposta homenagem a Virgem Maria e ao Santo Luis Bertrand. Essa tradição existe desde a década de 40, apesar de ter sido suspensa durante o reinado de Franco. O festival começa com uma pessoa tentando escalar um pau de sebo para capturar um presunto cozido (?). Após o presunto descer do tal pau, canhões de água são disparados contra os participantes e mais de 100 toneladas de tomate são despejadas nas ruas para o povo utilizar como “munição”. Os turistas tendem a ser o principal alvo dos moradores.

Festival do Queijo Rolante

O “Cheese Rolling Festival” é realizado todo mês de maio em Cooper´s Hill, no Reino Unido. Basicamente, o festival envolve um funcionário lançando um queijo em algum morro extremamente íngreme. Em seguida, centenas de malucos começam a correr ladeira abaixo (arriscando suas vidas/integridades físicas), com o objetivo de pegar o tal queijo. Mulheres e homens correm separadamente e as crianças não estão autorizadas a competir, embora muitas vezes os meninos locais da cidade participem de qualquer jeito.

As Fogueiras de São João

As tais fogueiras de São João (bem maiores que as produzidas por aqui) fazem parte de um festival popular na Espanha, realizado entre os dias 19 e 24 de junho. O festival envolve a estranha produção das fogueiras (frequentemente alimentadas por móveis antigos). Os moradores bebem chocolate quente, enquanto assistem as fogueiras. E é aí que a coisa fica esquisita. Crianças das aldeias se revezam em corridas através do (sempre perigoso) fogo. A semana é marcada por festividades, fogos de artifício, e um concurso para eleger as 86 mulheres e 86 meninas mais “lindas” das fogueiras. Elas são então, nomeadas rainhas do festival.

Festival do Arremesso de Cabras

Certamente o espanhol curte uma festa bizarra. Todos os anos, no quarto domingo de janeiro, os moradores de uma pequena cidade chamada Manganeses de La Polvorosa se reúnem para o “Festival do Arremesso de Cabras”, em homenagem ao São Vicente de Paulo, o santo padroeiro da cidade. O festival já existe há tanto tempo que ninguém sabe quando começou. Trata-se de um jovem que encontra uma cabra na aldeia, amarrando-a e levando-a ao topo do campanário da igreja local. Ele então joga a cabra para fora da janela, fazendo ela cair por uma altura de 50 pés, onde (felizmente?) ela é capturada por moradores segurando uma folha de lona. Os oficiais da cidade já proibiram o evento, mas ele continua sendo realizado de forma independente (e sem nenhuma noção). Várias agências dos direitos dos animais já protestaram e infelizmente essas queixas continuam sendo ignoradas.

Hadaka Matsuri

Hadaka Matsuri é um festival japonês em que todos os participantes estão com a bunda de fora. O festival é celebrado várias vezes ao longo do ano, em diversas partes do Japão e as pessoas envolvidas geralmente usam um tipo de tanga “tradicional”. Alguns aparecem completamente nus – algo que não é reprimido e sim considerado um ato “saudável”. As festas envolvem frequentemente o uso de lama (para entretenimento dos presentes) e muitas vezes há festivais específicos para os homens e para as mulheres. O festival tem suas origens na religião local, porém nos dias de hoje esse aspecto religioso foi praticamente esquecido.

El Colacho

Desde 1620, o “El Colacho” (ou “salto do bebê”) é um festival espanhol realizado todos os anos durante as comemorações de Corpus Christi. O festival envolve a colocação de colchões contendo bebês nascidos nos últimos 12 meses. Em seguida, os homens adultos da aldeia de Castrillo de Murcia, devidamente vestidos como demônios, se revezam nos saltos sobre os bebês, resultando muitas vezes, em lesões (geralmente/felizmente nos adultos). Acredita-se que o salto livra os bebês do pecado original, funcionando como uma bizarra forma de batismo. Recentemente, o Papa Bento XVI pediu aos sacerdotes locais que se afastem desse festival, uma vez que é perigoso e contrário à religião católica.

Fiesta de Santa Marta de Ribarteme

Todos os anos em Las Nieves (novamente, na Espanha), pessoas que sofreram uma experiência de quase-morte durante o ano que se passou, se reúnem para assistir à missa em celebração da Santa Marta de Ribarteme, a santa padroeira da ressureição. E agora vem a bizarrice: eles aparecem na missa carregando um caixão, ou ainda, sendo transportados por um. Após a missa, todos os caixões vão até o topo de uma colina próxima, onde há uma estátua do santo. Apesar da seriedade do evento, pessoas soltam fogos de artíficio e os lojistas enchem as ruas para vender objetos religiosos.

Festival do Ganso Amarrado

Até recentemente, um festival anual era realizado na Alemanha, onde um ganso era amarrado pelos pés a um poste até sua cabeça cair. Depois de denúncias dos ativistas dos direitos dos animais, os organizadores agora utilizam um ganso que já tenha sido morto previamente. Um evento semelhante acontece na Espanha (surpresa!), onde um homem pendura um ganso até sua cabeça cair (!). Novamente o ganso é morto antes do evento (ah sim, agora melhorou “muito”), que já conta uma tradição (doentia) de 350 anos.

Kanamara Matsuri

Todos os anos, na primavera, o festival Kanamara Matsuri (ou “O Falo de Aço”) é realizado em Kawasaki, no Japão. É um festival da fertilidade pertencente ao Xintoísmo e, como seria de esperar, envolve uma grande estátua de um pênis. Durante o festival, as pessoas podem comprar doces, verduras e presentes em forma de… um pênis. O festival é muito popular entre as prostitutas que pensavam que suas participações contribuiam para evitar que as mesmas contraíssem doenças sexualmente transmissíveis (camisinha que é bom nada né?).

Thaipusam

Thaipusam é um festival hindu (celebrado em sua maioria pelos tamis), realizado em janeiro/fevereiro de cada ano para comemorar o nascimento de “Murugan” (filho dos deuses Shiva e Parvati). Os participantes raspam a cabeça e fazem uma peregrinação e no final, enfiam espetos extremamente afiados em seus lábios ou bochechas. Alguns dos praticamente (preferem?) colocar ganchos em suas costas, puxando objetos pesados. O objetivo é causar a maior dor possível, afinal, quanto mais você resistir, mais “bençãos” receberá dos deuses. O festival é popular na Índia, mas a maior celebração ocorre na Singapura e na Malásia, onde até um feriado é proclamado.

fonte (tradução Pace is the Essence)

Anúncios

2 comentários sobre “Os 10 Festivais Mais Bizarros do Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s