contos

As Paredes Daquele Quarto

O quarto é estranho e as paredes olham para ele. Nelas, há mensagens escritas por todos que ali já dormiram e a porta ao lado está trancada com um menino de sete anos, de castigo em seu quarto. São onze horas da noite e ele segue acordado. No som, Willie Nelson conversa com suas paredes e sente saudade da mulher amada. Igualmente, pensa ele que tem vinte sete anos de sonhos e de algumas decepções em seu currículo. Mas as mensagens nas paredes são positivas e o fazem crer que essa não será mais uma delas.

Nas mesas do piso inferior, velhos peruanos se embebedam de pisco (a pinga local), enquanto uma sinfonia de incessantes buzinas suja o ar da rua, ainda com destroços e ecos de um recente terremoto. No quarto, as paredes escritas o fazem companhia e agora ele encara o teto. São duas da manhã e ele não tem sono, assim como o menino preso no quarto ao lado. Por entre pensamentos aleatórios, ele segue lembrando dela.

Anúncios

3 comentários sobre “As Paredes Daquele Quarto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s