idéias, pseudojornalismo

Tempos Difíceis

Há tempos difíceis na vida de qualquer um. O tempo passa de forma estranha em tempos assim, nos sentimos sozinhos, nos sentimos parte de algum universo paralelo e poucos, muito poucos, passam a fazer parte desse novo mundo, quase sobrenatural. Em tempos difíceis, amantes se vão, amigos se distanciam. Aí você me diz, os verdadeiros amigos continuam próximos e nunca te esquecem. Concordo. Curioso é também ver aqueles familiares que você já havia perdido contato voltarem a fazer parte da sua realidade. E da forma mais positiva possível.

Ainda tenho dificuldades em entender o porquê disso tudo. Fico pensando nas reais razões para esse distanciamento todo, especulo, busco, mas não encontro um significado concreto. Será que é tão difícil assim lidar com a morte, a doença ou qualquer outro problema de ordem espiritual? Digo espiritual por que é justamente nesses momentos que sentimos o peso da nossa alma, o peso dessa existência, aparentemente sem sentido.

As pessoas querem saber das alegrias que a vida nos dá: das festas, das bebedeiras, dos times lutando para serem campeões, do filho se formando, do bebê que nasceu, daqueles chás de tarde com as amigas, da moça dançando na TV, da comédia da peça de teatro, dos amores a serem descobertos, dos países a serem explorados.

Ninguém, ou melhor, quase ninguém quer passar uma tarde com um conhecido que perdeu o emprego e está depressivo por se sentir inútil ou incompetente. Ninguém ou quase ninguém quer ligar pro colega pra falar sobre a situação do pai dele, internado há meses em algum hospital distante. Ninguém ou quase ninguém quer escrever um e-mail com palavras confortantes para aquele amigo antigo que perdeu seu filho em um acidente de carro.

É chato falar sobre esses assuntos e poucos, muito poucos conseguem realmente lidar com uma situação dessas. Pouquíssimos parecem conseguir transcender esse mundo material e entender que essas coisas não são apenas o que parecem ser e que é nessas horas que o amor precisa transbordar, ultrapassando as barreiras da razão e enchendo o coração de uma luz capaz de cegar os olhos daqueles que por algum motivo, estão desacreditados, descontentes e fracos. É essa luz que nos dá esperança para seguir em frente e acreditarmos em um futuro melhor, ainda que o presente se apresente de forma brutal e cinematográfica, no pior sentido do termo.

Não quero julgar ninguém, cada um tem seus motivos, sejam eles inventados ou genuínos. Mas gostaria de acreditar que cada indivíduo esteja de fato trabalhando essas questões internamente, no seu ritmo próprio e que um dia seja capaz de lidar com situações difíceis quando elas de fato aparecerem, sejam com eles mesmos, com amigos, familiares, ou até com aquele colega do trabalho que ele não vá muito com a cara.

Tempos difíceis exigem esforços sobre-humanos, porém ainda sim, humanos. Ou seja, nada que você ou eu não possamos fazer ou quem sabe, aprender a fazer.

As barreiras são criadas por nós mesmos e enquanto não percebermos isso, continuaremos presos nessa bola de cristal de lâmpadas fluorescentes artificiais, imune a tragédias alheias.

Anúncios

2 comentários sobre “Tempos Difíceis

  1. Igor, vc soube usar cada palavra acima….à medida que eu ia lendo, parecia q já sabia a conclusao de cada frase. Muito bem colocado. Muito bem refletido. Vc tem toda razão e eu sinto lhe dizer q vc está crescendo ( fato) e que o mundo não mesmo como a gente imaginava antes de nos depararmos com uma grande dor.
    Estou aqui em Salvador, e penso como vc….o maior investimento do ser humano deveria ser na vida do outro…mas é uma pena q os valores desse nosso mundo, como vc citou exemplos perfeitos acima, são invertidos. Acho q sempre foram….e sinceramente..não creio numa mudança para melhor….o q me doi muito tb….são poucos, como vc disse, q se doam ao próximo no momento mais difícil.

    Lamento tb não poder estar fisicamente mais proxima….mas saiba q pode contar comigo, para uma palavra de conforto, exemplos de fé…..ou qualquer coisa espiritual, como dissestes. Beijos da prima q sente a sua dor e ora para que tudo isso passe logo. DETA

    1. deta, agradeço novamente o apoio, as orações e pela compreensão natural do texto. sim, a gente aprende nos momentos mais difíceis, mas infelizmente nem todos tiram as mesmas lições. um beijo grande, distante, mais muito próximo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s