idéias, pseudojornalismo

A Velha Lua Cheia

Ei, olha pro céu! Olha o tamanho daquela lua, olha praquela luz que invade o espaço! Infinito, majestoso, misterioso.

Ei, menina, olha pro céu! As estrelas sumiram, o clima esfriou, a grama gelou, mas a lua está mais cheia do que nunca. Cheia de luz, cheia de vida, cheia de água congelada descoberta por uns cientistas aí.

O grande enigma está ficando menor, o lado escuro da lua está ficando mais claro. O astronauta americano pensou na frase que ia dizer quando pisou por lá pela primeira vez e todo mundo gostou. Os milhares de ensaios valeram à pena. O espetáculo foi mesmo lindo. A TV sem cores nos mostrou as cores que ainda não tínhamos visto.

Ei, olha pro céu! A grande lua continua ali! Parada, charmosa, e ainda sim, fantasiosa.

Ei, idoso, olha pro céu! O universo é o mesmo de sempre, mas a lua muda a todo instante. O mar baila com ela. As plantas e a terra e os animais e o inconsciente e as cirurgias e os bebês e até os cabelos, também dizem que sim.

Amada por astrólogos, cientistas, presidentes, crianças, agricultores, bêbados, poetas,  hair stylists, casais apaixonados, mochileiros e viajantes de férias. Essa velhinha é de fato muito querida.

Ei, olha pro céu! A lua é sua também.

Anúncios

Um comentário sobre “A Velha Lua Cheia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s