pseudojornalismo

Vai ter Copa.

copaNão vai ter Copa? Só se for no seu projeto habitacional como naquela piada do feicebuque ou pro Fernandão, ou pro Jair Rodrigues, ou ainda pro lendário José Wilker. O restante de nós, os outros 190 milhões de brasileiros, para todos esses e para os outros bilhões do restante do mundo que por algum motivo permanecem vivos, enfim, para toda essa galera vai ter Copa sim, independentemente da sua opinião sobre esse que é, e continuará sendo, o maior evento esportivo do globo. Nos Estados Unidos, eles não dão muita bola e preferem focar suas atenções numa bola maior ou na final da NBA, novamente entre os Spurs e o Heat e que, mais uma vez, promete emoções intensas a cada nova partida.

Bilhões foram gastos, muitos roubados e eis que chega o grande momento, a bola rolando e os olhares, pelo menos daqueles apaixonados pelo esporte ou ainda aqueles com algum tipo de obsessão pela seleção brasileira. Esses olhares, apreensivos e curiosos, se viram para o campo, normalmente visto através de um televisor, ao redor de amigos ou da família. Aliás, me recordo muito bem de 94, pois essa foi a última Copa em que toda minha família, meu pai, minha mãe e meu irmão mais velho, assistimos juntos a praticamente todos os jogos. E graças ao Baggio, fomos tetracampeões.

Os anos se passaram e posso dizer que, pelo menos pra mim, o grande encanto da Copa passou, uma vez que o Capital passou a reger o espetáculo. Porém, não posso deixar de salientar que o fato desta Copa ser no Brasil traz um sabor especial, ainda mais após todos aqueles protestos do ano passado, e do fato de, em poucos meses, o país ter eleições presidenciais. Os humores estão alterados para todos os lados e faíscas podem e devem ocorrer em todos os cantos. Será uma época particular, um momento histórico único para todos nós, especialmente para os que vivem nesse país dos mil sabores de pizza e sorvetes, no país com a pior classe média do mundo e em que, a moral, por algum motivo, continua crescendo entre os estrangeiros.

Hoje prefiro ver o esporte como uma metáfora perfeita da sociedade em que vivemos e gostaria muito que o jogo só fosse jogado dentro das quatro linhas, mas a cada ano que passa, me convenço da incapacidade do ser humano de conviver harmoniosamente em sociedade, em equilíbrio com a natureza. E talvez o futebol nos ajude a entender um pouco da loucura pela qual nossa sociedade é acometida.

Temos nossas ações comandadas por um técnico, que pode ser seu pai, seu chefe, sua esposa ou ainda sua própria cabeça. Essas ações serão julgadas por um juiz, que pode ser novamente seu pai, seu chefe, sua esposa, ou ainda um juiz de fato, caso você tenha sido acusado de algum crime, ou infração, por menor que seja. Ao redor desse juiz você tem uma torcida, que pode e deve ser o povo, que costuma agir pela emoção e que normalmente carece de informação. No campo, você tem os companheiros de equipe, que podem ser sua família, seus colegas de trabalho ou ainda amigos verdadeiros. Do outro lado, você tem o time adversário, que pode ser seus concorrentes comerciais, familiares ou apenas sexuais.

No futebol, tudo tende a ser polarizado, são apenas dois times disputando uma mesma partida, duas torcidas, dois técnicos, dois gols e dois possíveis resultados, caso o empate esteja fora de cogitação. Esse esquema costuma se repetir na política e hoje vemos claramente dois lados de uma mesma moeda, tentando e usando de todos os meios para garantir sua vitória no próximo cara e coroa, precisamente em outubro. E como Saramago já dizia, escolher entre o boneco da esquerda ou o da direita, a cara ou a coroa, não faz lá muita diferença, uma vez que as regras e o jogo são comandados pelo mercado e pelas grandes corporações, no futebol, administradas pela sigla FIFA.

O futebol pode ter seus encantos, quando visto de maneira simbólica ou caso você seja mesmo um apaixonado por esse esporte. Ultimamente, tenho tendido para a primeira opção, mas isso não me torna alguém especial, já que continuo fazendo parte desse jogo, com regras pré-estabelecidas e disputadas há séculos por civilizações que costumam insistir nos mesmos erros do passado.

E que venha mais uma Copa!

Anúncios

2 comentários sobre “Vai ter Copa.

  1. Muito bom o texto, como de costume, mas só me deixe fazer uma pequena correção =).
    O pessoal da nossa idade mais ou menos fala muito hoje em dia de que “o futebol virou negócio”, “a copa do mundo é só pelo dinheiro”. Correndo o risco de estragar as memórias das copas de anteriores, nunca foi diferente. A FIFA não é, nem nunca foi, uma instituição sem fins lucrativos, o interesse dela no esporte é financeiro, sim – e isso não é ruim. E, para ser justo, NFL, NBA, CPF, Comenbol, UEFA, COI – todas as instituições de todos os esportes são movidas pelo mesmo objetivo. Concordo com os pontos que você comentou no texto, ms não pude deixar de fazer essa pequena observação =).

    Um forte abraço.

    1. Pois é amigo, outro dia vi um vídeo do Blatter dizendo que a FIFA é sim um orgão sem fins lucrativos. O repórter perguntou então: e aquele um bilhão de dólares que vcs tem na conta? Na cara de pau o Blatter disse que aquilo era só uma “reserva”, caso houvesse alguma necessidade. Mas não sei, acho que a roubalheira e essa questão financeira aumentou muito nas últimas décadas. Até porquê antigamente os jogadores ganhavam muito menos e não ficavam trocando de clube todo ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s