contos, pseudojornalismo

Intervenção Alienígena Já

intervencao alienO porta-voz da NASA anunciou: “existem mais de 100 mil planetas habitáveis por aí, acreditamos que, em no máximo 20 anos, os alienígenas farão contato conosco e talvez 10% dos crop circles ou agroglifos (aqueles desenhos gigantes feitos nas fazendas) sejam tentativas de começar esse diálogo”. Os ufólogos ficaram eufóricos, enquanto os religiosos e os antropocentristas simplesmente ignoraram tal declaração.  O blues brother Dan Aykroyd também deu saltos de alegria, exclamando “Eu sabia!”. No Canadá, o ex-ministro da Defesa, Paul Hellyer, afirmou enfaticamente que vários governos, incluindo o canadense e o norte-americano mantêm contato com “mais de uma civilização de outro planeta”.

No Brasil, ainda tem gente que pede uma intervenção militar como forma de acabar com a corja de “corruPTos” que se instaurou no poder, após quatro eleições diretas homologadas pelo TSE. Dessas, em pelo menos três, o candidato vermelho não obteve apoio da grande mídia – um fato novo na história desse país e que foi lembrado por Sebastião Salgado, que também afirmou “é por isso que nunca vimos tantos casos de corrupção sendo investigados”. Mas talvez isso tudo seja “papo de petralha” e o melhor mesmo é que sejamos comandados por um exército patriota até o caroço e comprometido com a honestidade e a moral de uma sociedade brasileira cada vez mais decadente e sem rumo.

Pois bem, deixando a política de botequim de lado, o que estamos prestes a ver talvez não seja a almejada “intervenção militar”, mas sim, uma intervenção infinitamente mais perigosa, de âmbito mundial e que atingirá os sete bilhões de habitantes desse planeta aguado, ironicamente chamado de Terra. Falo da “intervenção alienígena”, proclamada pelos supostos mestres da ciência espacial, um grupo que recentemente retirou do ar as imagens recebidas por um satélite próximo do nosso planeta, após a constatação de uma nave não identificada pairar ao lado desse mesmo satélite, que costumava ser visto em tempo real, ao vivo, por terráqueos curiosos.

E se a NASA só havia mencionado vidas extraterrestres em dois momentos de sua história, e a declaração que abre esse texto foi justamente o segundo desses polêmicos momentos? Quem sabe, desta vez, a chapa tenha esquentado, e os figurões por trás dessa imensa organização tenham decidido informar a moçada antes que a referida intervenção aconteça, dilacerando a credibilidade e a reputação construída pelo veículo de comunicação que eles próprios inventaram.

Outra declaração pertinente vem do renomado astronauta Edgar Mitchell: “Nós estamos sendo enganados e a verdade está sendo encoberta. Mas isso mudará rapidamente. Há 50 anos essa política de sigilo aos UFOs tinha uma razão militar e estratégica. Agora, não. Tal jogo governamental é pantanoso, sujo e burocrático. Isso tem que ser acabado e será. Os ufólogos não se calam e têm a seu favor o fato de que o Fenômeno UFO está em constante evolução, inquieto, aumentando a cada dia. Não se pode mais tapar o Sol com a peneira. No entanto, a revelação da verdade deve ser gradativa, senão sacudirá e abalará nossos alicerces.”

Enquanto isso, em um exercício ainda de loucura, fico tentando imaginar como será essa intervenção, que pelos catastrofistas deverá ser chamada de invasão. Haverá milhares de suicídios coletivos? Haverá governantes tentando se aliar aos ET´s? Haverá um discurso alienígena televisionado e talvez até uma bronca do tipo “vocês foderam com tudo, por isso estamos aqui”? Haverá algum tipo de agência do emprego para que possamos trabalhar para eles? Haverá sexo interespacial?

Enfim, essas e uma série de outras perguntas esdrúxulas habitarão minha mente pelos próximos anos ou, pelo menos, até o fato acontecer de vez. Mas quem sabe o geek gumpista Philipe Kling David tenha matado algumas dessas charadas. Em sua breve análise sobre o tema, o astuto rapaz afirma que provavelmente não haverá qualquer tipo de dominação, uma vez que isso implicaria alguma riqueza material interessante para os ET´s, algo como o ouro ou o diamante, responsáveis por boa parte das pancadarias por aí. Porém, para um ser que pode viajar entre vários planetas, esses bens não possuem valor algum, já que existem virtualmente planetas inteiros feitos de diamante e o ouro também é um metal extremamente comum no cosmos. Para eles, somos insignificantes, o que não justificaria um extermínio da humanidade. Restaria, segundo “Kling”, “estudar como a flora e fauna evoluiu neste planeta em comparação com outros – isso sim, seria uma riqueza “não roubável”.

Sobre a cena clássica dos filmes “B” em que o ser zoiúdo demanda “leve-me ao seu líder”, Philipe afirma que probabilisticamente “uma espécie alienígena é dotada de um tipo de internet mental onde todos estão ligados a todos, o líder passa a ser o grupo. Qualquer um deles será o líder. Desse ponto de vista, nossa estrutura hierárquica é nada mais que uma piada estranha. Talvez sejam estes os grandes medos dos que detêm o poder na Terra. O contato com uma classe evolutiva que vai derreter essa estrutura de poder. Ninguém quer perder o poder.”

Nem o PT e nem o PSDB.

Tenho certeza de que essa será a maior lição dada pelos alienígenas e de que já havia sido profetizada por Lennon, que cantou e tocou em seu famoso piano branco “Imagine que não houvesse nenhum país… E o mundo será um só”. Diante de tanta maluquice, não duvidaria de que essa inspiração do beatle revolucionário tivesse vindo do lado de fora da Terra, através de ondas invisíveis, capazes de influenciar estrelas do rock.

ET´s, por favor, venham logo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s