clipes, Dicas Musicais

Artista/Banda da Semana – Lonely Drifter Karen

Há uns bons meses atrás um grande amigo havia retornado de sua viagem itinerante por entre países europeus sortidos, o qual deve ter passado ótimos meses conhecendo aquele continente belo e decadente. Entre as grandes belezas descobertas, um curioso trio intitulado “Lonely Drifter Karen” parece ter ofuscado nomes manjados do cenário indie-pop em um tal festival, o qual ele pôde dar a graça de sua presença. (…)

Rapidamente fui atrás daquele nome curioso e para minha grata surpresa, ouvi seus dois discos, recebendo elogios do meu par de tímpanos, no desenrolar de cada nova canção. Misturando o bom e velho rock´n´roll folk com música de cabaret, de algum circo do além e daqueles sonhos inocentes da criança que temos dentro de nós, esse trio (composto por um espanhol, um italiano e a doce voz de uma austríaca) consegue cativar o ouvinte já nas primeiras audições.  Esse meu amigo sabe mesmo dar boas dicas musicais (entre outras). Só me resta passar essa dica adiante. Um grande abraço e tenha uma ótima semana nesse “mundo maluco”.

[ Clique aqui para fazer o download ]


vídeos

Uma Video-serenata?

O Tiago (aquele mesmo amigo meu, que não tem orkut, twitter ou blog) fez esse videoclipe despretencioso (ok, não deveria falar isso, afinal quando alguma coisa diz ser despretenciosa, na verdade ela tem a pretenção de ser despretenciosa, o que faz dela algo realmente pretencioso, mas enfim…). Ele estava sozinho em seu apartamento, e sua namorada-esposa havia viajado. Pra matar o tempo e a saudade ele gravou e editou uma espécie de segunda versão do clipe para a música “Baby”, do Devendra Banhart. O resultado, vocês conferem aqui, em primeira mão.

clipes, vídeos

Tom Waits – For No One (1978)

O filme original foi capturado utilizando 5 câmeras – 2 no alto, 2 na rua e uma na mão. Donna Gordon é a dançarina que faz o papel da prostituta e foram necessários 6 takes e 13 horas de filme que editados, fizeram esse “clipe” de 5 minutos e meio. Um total de 5.500 frames foram capturados e em seguida redesenhados a mão diretamente na película. Dirigido por John Lamb, este talvez seja o primeiro clipe produzido para veiculação na MTV, porém, por questões adversas o filme foi proibido de ser lançado e vendido comercialmente, caindo na obscuridade.