contos, idéias

Nos Meus Sonhos Eu Choro

pace_sonhoNos meus sonhos eu choro baldes de lágrimas. Misturo os fatos recentes, acrescento doses de melancolia e pitadas de lembranças tristes do passado remoto. Bato tudo no liquidificador da mente hiperativa e o resultado é um sabor amargo que tento digerir junto com o café da manhã, igualmente amargo, pois o açúcar acabou.  

Fico tentando lembrar dos ingredientes da receita da noite anterior, e tentando entender o porquê de acordar com os olhos cheios d’água. Sem Jung ou Freud para ajudar, sinto que serei o único capaz de decifrar os segredos dessa cozinha maluca, construída aos trancos e com centenas de armários e gavetas, onde são estocados os símbolos e todos os sentimentos que costumo esconder por aí.

A morte do pai do amigo, os porres inconsequentes dos amigos alcoólatras, os recentes “foras”, a mãe em silêncio, o irmão distante, o filme da semana, o ménage a trois, o vício no tabaco, a família americana de outrora, o chefe da época do emprego estável, o pai psicólogo, John Lennon, Chico Buarque e Tom Waits, está tudo lá – sem catalogações ou qualquer tipo de organização mínima que facilite a compreensão e diminua a dor provocada por tantas experiências intensas, ainda que aparentemente sem nexo.

Se meus sonhos fossem algum bicho, ele teria dezenas de cabeças, uma cauda cheia de espinhos e uma pele enrugada cheia de manchas. E se eu acreditasse em demônios, certamente eles fariam parte desses sonhos. Obstinados em confundir e chacoalhar esse baú de emoções fechado a sete chaves em estado de vigília, talvez esses diabinhos sejam mesmo anjos com a missão de higienizar meu cerebelo, provocando sensações incômodas e necessárias para o bom funcionamento desse organismo em constante transformação, ainda que eu esqueça disso em boa parte do tempo.

Espero nunca ter a pretensão de entendê-los integralmente, afinal, os nuances e reflexões múltiplas serão sempre o maior desafio no sofá do psicanalista, capaz apenas de sugerir hipóteses tão reais quanto essa realidade que acreditamos viver.

Nesse universo onírico, infestado por infinitas possibilidades, só posso almejar a compreensão parcial de certos personagens recorrentes, baseado em seus comportamentos que depois de tantos sonhos, se tornaram previsíveis. E se a felicidade parece ausente em boa parte dessas histórias bizarras, talvez seja pelo simples fato de eu não me sentir tão triste assim. Razões e motivos não faltariam, mas decidi em determinado momento que focar nesses aspectos sombrios não seria assim, muito saudável. Prefiro seguir nessa caminhada capenga, tirando lições de cada pedra cruzada e tentando seguir o conselho do velho Dylan, de não olhar pra trás, jamais. Dúvidas não faltarão e talvez a única certeza seja aquela que me faz acreditar e perceber a vida como um emaranhado de símbolos e sensações. O desafio é como a gente se relaciona com eles, seja na rua ou na cama.

arte

Série “Retratos” à Venda

Não costumo divulgar meu trabalhos pessoais nesse blog, mas me empolguei com o lançamento da minha loja virtual, pra vender os quadros digitais que venho criando, desde 2009, e achei que deveria divulga-la aqui também.  Abraços.

contos

Tom, Chico, Índia e Muito Medo

Na noite passada eu aprendi a tocar piano com o TOM WAITS. Estava ao lado de um dos meus melhores amigos e estávamos numa festa privada em que Tom tocava no piano da sala. Sentei do lado dele e pude observar seus truques. Depois peguei um voo rápido pra ÍNDIA e chegando lá comecei a fotografar a paisagem, mas logo percebi que aquela foto era igual aquela outra tirada por uma amiga há algumas semanas atrás, então mudei o enquadramento para que não ficasse igual. Curti o país, mas logo regressei a casa de minha MÃE, quando fui chamado pela enfermeira e quando a vi, ela havia morrido. Chorei junto com a enfermeira e fui pra sala pensando que isso não era possível e então, quando voltei ao quarto, minha mãe havia ressuscitado e agora o choro era de alegria. Logo esse cenário foi substituído por uma espécie de desafio, onde eu fazia parte de uma equipe que tentava sobreviver em um OCEANO, onde o grupo era conduzido por balões infláveis do tipo que vemos em festas de aniversário. Cada participante estava conectado a um oxímetro, com o intuito de controlar nossos batimentos cardíacos e nosso oxigênio. Morri de medo de morrer afogado e então fui parar em SÃO PAULO, no alto de um prédio gigantesco. Também tive medo de morrer e a altura me deixava ainda mais tenso e com medo de cair. Nunca vi tantos prédios altos em minha vida. No bar, conversei com o CHICO BUARQUE, tomamos umas cervejas e trocamos ideias sobre assuntos diversos.

O bacana foi ter feito e vivido tudo isso numa mesma noite, sem precisar sair da minha cama.

Dicas Musicais, podcasts

[pace is the essence] Podcast #05: O Sono e o Sonho (Parte 1 – O Sono)

Para dar um tempo naquela história dos animais, lanço dois programas focados no sono humano, e consequentemente, no sonho produzido por esse sono.
Nesse primeiro, falarei e tocarei canções sonolentas, para serem escutadas quando necessário, ou só por curiosidade mesmo.

Segue a tracklist:

Hoagy Carmichael – Two Sleepy People
Micah P. Hinson – Drift Off To Sleep
Harry Nilsson – Are you Sleeping?
The Morning Benders – Sleeping In
Arquitecture in Helsinki – Sleep Talkin´
Belle & Sebastian – Sleep the Clock Around
She & Him – If You Can´t Sleep
The Magnetic Fields – Asleep and Dreaming
The Band – Sleeping
Moreira da Silva – Dormi no Molhado
Ronei Jorge e Os Ladrões de Bicicleta – A Respeito do Sono
China – Durmo Acordado
Cérebro Eletrônico – Cama
Pink Floyd – San Tropez
Tom Waits – All The World Is Green
The Bees – Sweet Like A Champion
Liliana Herrero – Plegaria Para Un Niño Dormido
Brian Harnetty & Bonnie ´Prince´Billy – Sleeping In The Driveway

Escutar Agora!  |   Download Gratuito

podcasts

[podcast pace is the essence] #03: Animais (Parte 1 – Todos Eles)

Image

E agora é a vez do terceiro programa da minha rádio particular e 100% independente. Pretendo criar uma série de 5 programas, todos sobre animais.

O primeiro da série diz respeito a todos eles, ou seja, o reino animal como um todo. Segue a tracklist:

Bob Dylan – Man Gave Names To All The Animals
Iron & Wine – Kingdom Of The Animals
Grandaddy – The Animal World
Beach Boys – Heroes and Villains: Part 3 (Animals)
Lou Reed – Animal Language
Talking Heads – Animals
Tom Waits – Fish & Bird
Ma Rainey – Black Cat, Hoot Owl Blues
Lead Belly – Old Man, Will Your Dog Catch A Rabbit
Stephen Malkmus & The Jicks – Animal Midnight
The Flaming Lips – I Can Be A Frog
Lula Cortes & Zé Ramalho – Pedra Templo Animal
Walter Franco – Partir do Alto – Animal Sentimental
Carlos Careqa – Tudo Que Respira Quer Comer
Louis Armstrong – Let´s Do It (Let´s Fall In Love)

Escutar Agora!   |   Download Gratuito